Pão e Paz • Reflexão Dia Internacional da Mulher

Pão e Paz • Reflexão Dia Internacional da Mulher

Em 1921 foi criado o Dia Internacional da Mulher. Mas este dia aconteceu em razão de uma grande manifestação pública das mulheres russas exigindo um melhor tratamento e melhores condições de vida e trabalho. Este acontecimento ocorreu quatro anos antes da oficialização da data. Já em 1917 as mulheres russas já sonhavam com um novo tempo e um novo estilo de vida para as sofridas mulheres russas. Foi assim que no dia 8 de março de 1917 a semente da esperança foi lançada, marcando o início de um novo tempo.  Este fato aconteceu durante a Primeira Guerra Mundial e ficou conhecido como “Pão e Paz”. Uma luta tanto pela sobrevivência, pela ausência de recursos, como um apelo a uma vida livre dos ataques, das violências que infelizmente ainda permanecem vivas. Aliás o fim da violência, do desrespeito contra a mulher ainda está distante da sociedade brasileira. Nem mesmo as autoridades, os políticos se dão conta de que esta responsabilidade é de todos.

O Conselho de Pastores das Igreja de Nova Vida rende a todas estas guerreiras a sua gratidão, o seu reconhecimento e acima de tudo a sua dependência desta força indispensável na realização dos projetos desenhados por Deus para sua Igreja.

Hoje ser mulher é mais um desafio a ser vencido. As mudanças sociais dos últimos anos afetaram tremendamente a relação homem/mulher. A harmonia, a amizade, a paz até então existente entre estes dois seres diferentes, mas iguais diante de Deus se rompeu.

Sem dúvida este é um dia não apenas para ser comemorado com palmas, com celebrações. Ele é um grito de socorro de milhares e milhares de mulheres que buscam o seu espaço, tanto dentro dos lares como nas fábricas e escritórios. É um tempo de conscientização, sobre os ventos contrários que sopram desigualdades, que semeiam sementes daninhas num campo tão singular como o é o coração das mulheres.

As Igrejas cristãs reconhecem a importância da presença feminina em suas práticas e liturgias. A maioria das comunidades cristãs são formadas pelas mulheres. Cerca de 60 a 70% dos membros de uma igreja pertencem a ala feminina. É sem dúvida um exército poderoso que tem desbravado fronteiras, e conquistado milhares e milhares de vidas para o Reino de Deus. 

A Igreja de Nova Vida, abraça a todas as mulheres e ora para que a Graça e a Misericórdia de Deus continuem sendo derramadas sobre todas.

Parabéns, mulheres com uma Nova Vida.


Conselho de Pastores

Tito Oscar, bispo